Notícias

  • Set

    21

    2021

Pagamento pelo PIX é o que mais cresce no comércio varejista

O Brasil têm usado cada vez mais a utilização do PIX no segmento de pagamentos digitais do comércio varejista, tanto físico quanto online. Um levantamento feito pelo “Estudo PIX Gmattos”, divulgado pela consultoria Gmattos, aponta que a modalidade quase dobrou entre o primeiro e o segundo trimestres deste ano.

O levantamento indica que a modalidade lançada no ano passado representava 1,16% do volume total de transações nos três primeiros meses de 2021. Já ao final do segundo trimestre, o número saltou para 2,16%, podendo fechar o ano com 3,4% se os vetores de crescimento forem mantidos.

Ainda segundo a pesquisa, no comércio eletrônico, o PIX mais que dobrou. A tecnologia era utilizada por apenas 16,9% dos lojistas consultados no início do ano, número que passou para 40,7% ao final do segundo trimestre.

O meio de pagamento mais afetado pelo avanço do PIX foi o débito, isso contraria a previsão dos especialistas, que acreditavam na perda de força do boleto.

Entre as lojas que aceitam PIX nas vendas online, 91,6% ainda disponibilizam o boleto como alternativa. Já no caso do pagamento via débito, apenas 33% delas mantiveram essa opção com a nova modalidade.

Golpe

Apesar de cada vez mais popular, o PIX também tem atraído golpistas. O Banco Central limitou as transições em R$ 1 mil no período noturno. O Procon-SP sugeriu um limite ainda menor.

Com informações do Tecmundo